Maria Eulina Hilsenbeck, fundadora do Clube de Mães do Brasil, conheceu a problemática das pessoas que vivem nas ruas e de onde tirou seu aprendizado.  Saindo da situação de rua em que ela se encontrou há mais de 30 anos, passou por uma fase de readaptação social e fundou a Instituição para atender as pessoas em situação de rua e socialmente vulneráveis.

Após sua fundação, a Instituição começou a desenvolver projetos principalmente de capacitação profissional, inserindo as pessoas no contexto social a ponto de torna-las independentes economicamente, direcionando-as para o mercado de trabalho, estimulando o empreendedorismo e rendas alternativas e, contribuindo com a qualidade de vida, o conhecimento cultural, ambiental e econômico.


A Instituição foi uma das precursores na cidade de São Paulo e se estendeu para outras cidades do interior do Estado.

Os projetos desenvolvidos  têm potencial para estimular novos participantes a partir das experiências geradas, despertando o interesse de outros conviventes da Instituição em futuras participações. Permite ao participante das atividades, uma vez  estando na Instituição por mais tempo, que sua permanência na rua e exposto ao contato com as drogas sejam substituídos por conhecimento e aprendizagem. O resgate de pessoas com dependência química é um processo complexo que exige abordagens multidisciplinares.

As pessoas possuem habilidades e competências que precisam ser estimuladas e desenvolvidas, as questões psicológicas que permeiam a situação de rua e de pobreza podem levar à desmotivação e descrédito pessoal, assim junto ao desenvolvimento social e econômico é necessário o desenvolvimento emocional e cognitivo daqueles que compõe os grupos sociais.

Conheça um pouco mais sobre a história de Maria Eulina Hilsenbeck:

globo_reporter

 

 

 

 

http://globoreporter.globo.com/Globoreporter/0,19125,VGC0-2703-9059-2,00.html

 
rev_claudia

 

 

 

 

http://premioclaudia.com.br/finalista/maria-eulina-hilsenbeck/

 

istoé

 

 

 

 

 

 

 

 

http://www.terra.com.br/istoegente/48/reportagem/rep_maedospobres.htm

 

rev_epoca

 

 

 

 

 

 

 

 

http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/08/uma-fortaleza-contra-o-crack.html

 

Vídeos:

 

 

 

 

 

No dia 03 de março de 1997, o Clube de Mães do Brasil, também conquistou o Castelinho, este local trata-se de um dos poucos imóveis históricos da cidade de São Paulo. O termo de concessão de uso foi dado em junho/1996 pelo Ministério da Fazenda/Receita Federal e que se encontra em processo de restauração e adequação para atender novos projetos a toda população de São Paulo.

Castelinho II
castelinho